Marketing Imobiliário

A retomada do mercado imobiliário em 2019. Mito ou verdade?

A maioria dos países conseguiu a retomada do mercado imobiliário depois da crise mundial em 2007 – 2008. No entanto, o cenário instável continua presente no território nacional com famílias, empreendimentos e governos precisando economizar. Esse é o grande desafio do setor no próximo ano.

Recentemente, o Fundo Monetário Internacional (FMI) declarou que o mundo está endividado. Esse elevado endividamento pode complicar a obtenção de créditos e forças os governos a lidar com o pagamento de altos juros.

Nos Estados Unidos, há evidências que apontam que a situação de crescimento está se aproximando do fim. Muito se deve ao endividamento de companhias e o índice de desempenho muito baixo. Isso faz com que aconteça uma pressão nas remunerações e na inflação.

Do outro lado do mundo, o cenário é de análise e observação. Em cidades australianas, os preços aumentaram mais de 50% nos últimos seis anos. Esse peso ficou ainda maior em Sydney. Mas, calma! Em território nacional, a retomada do mercado imobiliário pode estar bastante próxima.

Retomada do mercado imobiliário no Brasil

O segmento imobiliário deve encarar uma nova etapa de expansão no próximo ano, se apoiando na expectativa de crédito barato. A retomada do mercado imobiliário no país deve oportunizar crédito acessível tanto para construção quanto para aquisição de imóveis.

De acordo com especialistas, a taxa básica de juros deve ficar em torno de 8% por ano. Enquanto a inflação tende a oscilar entre 3% a 4%, permanecendo sem grandes variações nos próximos 12 meses. Esse contexto só deve se confirmar na mudança de ano.

Isso porque a crise econômica e a instabilidade política acabaram causando incertezas ao Brasil a médio e longo prazo. Para ter noção de como será essa nova etapa no nicho imobiliário nacional, é preciso ficar de ano nas expectativas para 2019. Venha conhecer as expectativas para esse novo ciclo.

1 – Crédito popular

Em 2019, o brasileiro que pretende comprar uma propriedade popular terá boas vantagens. As novas medidas do Conselho Monetário Nacional podem aquecer o setor e, consequentemente, facilitar o acesso ao crédito.

Dos elementos da caderneta de poupança direcionados para financiamento, 80% passam a ser autorizados para outras linhas de créditos. Isso quer dizer que o ano chega com facilidade para fornecer empréstimos e capital para novas formas de imobiliárias.

A nova determinação do CMN começará a ser adotada a partir do primeiro mês de 2019. A partir daí, os financiamentos, como Minha Casa Minha Vida e o Sistema Financeiro Imobiliário terão novas possibilidades.

A retomada do mercado imobiliário pode ser beneficiada com a chance de uma elevação no teto do preço da propriedade. Com o sistema de correção alteração, há novas modalidades de financiamento popular. Sendo assim, as pessoas com perfil de aquisição imobiliária entre R$ 200 mil a R$ 500 mil contarão com facilidade no negócio.

A concentração na área de imóveis deve ser bastante estratégica. Desta maneira, os imóveis de médio e elevado padrão ainda estarão com investimentos tímidos no próximo ano. Por isso, o nicho de habitação popular tem tudo para ser uma das principais apostas a partir de janeiro.

2 – Compras online

A retomada do mercado imobiliário no território nacional passará muito pelos negócios online. Como assim? Nos dias de hoje, as plataformas digitais que estimulam a aquisição e o aluguel de imóveis atravessam um período de turbulência.

Isso acontece porque a propaganda é realizada sem um sistema padronizado, com ofertas e imagens do mesmo local. Imagens que tendem a ser de baixa qualidade e até mesmo repetidas. Essa situação se desenrola como resulta de um sistema de operação de imobiliárias, que priorizam o número de negócios realizados.

Entretanto, essa mentalidade gera uma falta de experiência e cuidado no atendimento ao cliente. Para o segmento imobiliário no próximo ano, será necessário trabalhar com esmero visando atender as novas exigências da clientela.

Dentre essas questões, é possível salientar o crescimento da credibilidade na negociação de imóveis. Negócios com exclusividade, por exemplo, podem ser benéficas para todos os envolvidos e não fornecem complicações em um eventual cancelamento.

3 – Expansão do segmento imobiliário

Perspectivas em médio prazo indicam o começo do fim da situação de crise ao longo do ano que vem. O período de oscilação imobiliária no Brasil pode ser completo. Isso porque os ajustes finais e a redução da taxa de juros aconteçam simultaneamente.

Devido às expectativas otimistas, é válido afirmar que há espaço para a retomada do mercado imobiliário do próximo ano. No entanto, essa lacuna para o crescimento ainda será bastante tímida no território nacional. O índice de crescimento econômico também não deve ser tão alto.

Por causa disto, as referências do setor devem avaliar as métricas para aplicar o capital de modo adequado, eficiente e útil. Tudo isso visando à modificação do mercado no segundo semestre de 2019 e primeiros meses de 2020.

Afinal, esse segmento contará com desafios a serem vencidos no próximo ano. A redução na capacidade de compra do brasileiro é uma realidade nos dias de hoje. E a diminuição do poder de mercados dos empreendimentos e estabelecimentos comerciais também.

Sendo assim, as chances reais de lucro serão mais segmentadas e bem pontuais. Por causa disto, a expectativa para o segmento de imóveis no Brasil para o ano que vem é de reconstrução, análise e avanço gradativo. Para conseguir isso, as companhias que desejam ficar na diante precisarão utilizar a inteligência para se posicionar fortemente no mercado.

Resultados digitais

Quer ficar por dentro da retomada do mercado imobiliário no Brasil e até a nível mundial no próximo ano e seguir essa conversa? Então, acesse agora mesmo o site do Especialista em Marketing Digital Imobiliário, Pedro Hermano. Tudo o que você precisa fazer é clicar aqui!

Vale salientar que Pedro Hermano é o sócio-fundador da Agência 242, um empreendimento da área de propaganda com foco em marketing digital responsável. Portanto, é um profissional que prestou e presta serviço de alto nível para marcas e construtoras de ponta.

Você pode gostar

Relacionados