Marketing Digital Tudo Sobre Big Data

Big Data no Marketing: aplicações e vantagens

Big Data no Marketing aplicações e vantagens

Devido à capacidade de analisar grandes volumes de dados e auxiliar executivos na tomada de decisões estratégicas de negócios, o Big Data vem conquistando ampla relevância no mercado. Com base nas informações armazenadas e, principalmente, na inteligência adquirida, é possível elevar o consumo, otimizar a produtividade e melhorar o relacionamento com os clientes.

Por estas razões, os profissionais de marketing estão cada vez mais interessados em entender e utilizar a tecnologia. Especialmente porque representa agilidade em ações e processos e, consequentemente, maior retorno de investimento.

Mais do que inovação, o Big Data vem se tornando parte importante da estratégia de empresas dos mais diversos tamanhos e mercados de atuação. Por facilitar a tomada de decisões, a solução tem permitido às companhias entenderem melhor os seus relacionamentos, se anteciparem a problemas e otimizarem suas performance. Vários tipos de negócios estão aproveitando as suas funcionalidades e vantagens.

Segundo um estudo do Gartner, líder mundial em pesquisas em tecnologia, 48% das empresas investiram em Big Data no ano de 2016. A quantidade de organizações que, na época, planejavam apostar nos próximos dois anos na solução (ou seja: 2018) diminuiu de 31% para 25%. A pouca clareza dos benefícios, a falta de apoio das lideranças e o conhecimento reduzido sobre o assunto estavam (e estão até hoje) entre as principais razões para a baixa adesão.

As empresas, no entanto, que já utilizam o Big Data para análises, avaliações comportamentais e estatísticas, têm em mãos uma grande vantagem competitiva perante os concorrentes.

Rapidez e eficiência

O Big Data ainda é uma tecnologia relativamente nova que, em suma, trabalha com conceitos de volume, velocidade e variedade. Ao lidar com dados não estruturados de valor, como tweets e vídeos, por exemplo, a funcionalidade agrega diversas inovações importantes, se inserindo no cotidiano e nos rumos dos negócios. No marketing, pode ser utilizado com diferentes objetivos: um deles é lidar com clientes insatisfeitos com marcas e produtos, a partir da análise de comentários feitos nas mídias sociais, por exemplo.

Outra aplicação é: como os dados permitem que as empresas conheçam as preferências, os hábitos e o histórico de interações com a marca, é possível antecipar comportamentos de compra e utilizar o conhecimento na previsão das necessidades dos consumidores.

Benefícios trazidos pela análise de comportamento

Sabia que a análise de dados constitui a principal estratégia de negócios da Netshoes? A empresa reformulou a área de marketing e tem promovido uma integração maior dos profissionais de tecnologia da informação com o restante da equipe. Por este motivo, tem se aperfeiçoado na coleta de dados sobre como e quando os clientes compram, e direcionando as ofertas e comunicação de forma mais assertiva.

Apesar de ainda estar amadurecendo o trabalho com Big Data, a segmentação dos consumidores já tem trazido bons resultados. Entre as ações da empresa, está o acompanhamento do interesse do cliente pelo produto. A partir do momento em que o usuário navega por um item e não adquire o artigo, a empresa começa a usar outros canais para atingi-lo com sugestões similares.

Adaptação de estratégias

As estratégias traçadas pelas empresas costumam sofrer mudanças durante a execução, de acordo com o mercado e com o comportamento dos consumidores.

Quando ferramentas de Big Data são utilizadas, no entanto, é mais fácil acompanhar o que os seus clientes desejam e quais categorias de produtos almejam consumir. Dessa forma, é possível não só se antecipar às tendências futuras, mas também adequar o planejamento.

Feedbacks mais completos

Entender o que um cliente pensa sobre os serviços e produtos que consumiu exige tempo, investimento e esforço por parte das organizações. No entanto, com as redes sociais, o gestor de marketing consegue ter um retrato mais fiel e detalhado sobre a percepção dos consumidores, se aprofundando em detalhes como o sentimento deles em determinados momentos, analisando o alcance da publicação e a interação dos usuários .

Em vez de fazer tradicionais pesquisas de marketing, com o Big Data o profissional de marketing tem à sua disposição informações atualizadas com opiniões espontâneas dos consumidores sobre a marca, praticamente em tempo real.

Uso no varejo

Marcas varejistas têm aproveitado a tecnologia para otimizar as vendas. Ao cruzar informações sobre a realização de compras, valores, as características dos consumidores e a seleção de produtos, conseguem decidir sobre mudanças para se adequar ao público. É o caso da seleção e disposição dos produtos nos pontos de vendas físicos.

Para os profissionais de marketing, tudo isso representa agilidade e solução dos problemas dos consumidores, investimento à demanda do projeto, possibilitando um acompanhamento melhor e ampliando a capacidade analítica.

Você pode gostar

Relacionados